Avaliação

Em todo processo de mudança e melhoria, especialmente no campo educativo, é indispensável refletir e avaliar tanto o ponto de partida como o progresso, os resultados e os impactos esperados. Koinos, a partir da sua concepção e design metodológico através da investigação-ação, fundamenta-se numa avaliação crítica e reflexiva de maneira contínua, a fim de reunir evidências de progresso e melhoria das experiências plurilingues nas escolas durante todo o processo educativo, , que nos permitam gerar teoria a partir da mesma prática e aplicar estas melhorias em cada momento e dentro do próprio contexto.

Avaliação

O que é que esperamos da avaliação?

  • Reforçar e melhorar os laços profissionais existentes entre as organizações, através do trabalho cooperativo e da reflexão e melhoria conjunta desde uma perspetiva comunitária.
  • Aprender e crescer conjuntamente no âmbito do plurilinguismo e da educação intercultural, a partir das nossas próprias experiências e conhecimentos.    
  • Avaliar o impacto imediato das aprendizagens e conhecimentos gerados através do projeto nas comunidades educativas que participaram do mesmo.    
  • Difundir e partilhar o conhecimento validado através da prática para que outros profissionais do mundo educativo se possam enriquecer e, por sua vez, enriquecer ainda mais os processos educativos de outros contextos a nível europeu.    

O que vamos avaliar?

Então, o projeto contempla a avaliação do projeto em si, dos seus produtos intelectuais e resultados, bem como das diversas ações formativas e do seu impacto sócio-educativo.

Como vamos fazer isso?

A partir deste marco, Koinos contempla a complementaridade das perspetivas quantitativas e qualitativas para a recolha destas evidências, com ênfase nos instrumentos que nos permitam aprofundar na reflexão e melhoria dos processos educativos, e por isso, além dos instrumentos de avaliação como inquéritos, mapas conceptuais e outros, será feita uma recopilação audiovisual do processo das experiências plurilingues nas escolas, com o fim de co-construir um documentário da evolução e crescimento dos participantes e das suas comunidades (Making-off), com entrevistas em profundidade e grupos de discussão.

Quando e onde?

Uma vez que o projeto parte de uma visão comunitária da educação, considera-se fundamental utilizar todos os momentos da avaliação a partir dos próprios contextos e realidades educativas: desde o início do projeto, durante todo o desenvolvimento, e ao final do projeto.

Este processo de educação comunitária não é abstrato, mas responde a dois aspetos essenciais: a descoberta do valor positivo do plurilinguismo, e a melhoria dos processos de convivência na comunidade graças a este reconhecimento e avaliação; é por isso que é preciso levar a cabo estas avaliações por parte das próprias comunidades educativas (escolas, entidades, bibliotecas...) e a partir das vozes dos próprios agentes educativos.